Rede Democrática

Grandes avenidas ainda se abrirão por onde passará o homem livre! - Salvador Allende, 11 set 1973

  • aumente a fonte
  • Default font size
  • diminua a fonte
  • Dilma deu um passo imenso à vitória

    Para desespero dos “punhos de renda” – que acham que o debate de 16/10 (SBT) foi “uma baixaria” (e é claro que todos gostaríamos de ter uma campanha desenvolvida no campo das idéias, apenas) – lamento informar que Dilma Rousseff deu um passo imenso para vencer a disputa eleitoral. Tirou Aécio Neves do papel que ele vinha buscando para proteger-se de suas fraquezas morais e administrativas: o de tadinho, vítima de agressões e evidenciou que, apesar da carinha bem escanhoada, é um homem incapaz de reagir com equilíbrio e, diante dos questionamentos (aliás, irrespondíveis) sobre fatos, foge para desculpas formais e invoca os outros (“não ofenda os mineiros”) como biombo.

    Por Fernando Brito

    Leia mais...
  • Retórica tucana e mito da evolução natural

    Samuel Pessôa, economista do PSDB, diz que retórica petista “descontextualiza” FHC e distorce informações para favorecer Lula e Dilma. Na verdade, é ele quem recorre a esses expedientes para favorecer seu partido, omitindo que a plataforma neoliberal do ex-presidente tucano prometia crescimento, mas baixou a renda per capita e manteve a desigualdade. O abuso da retórica da cientificidade como recurso de poder é comum entre neoliberais que travestem a opção política como julgamento neutro. O nível de autoengano, para dizer o mínimo, chegou a extremos em artigo recente de Samuel Pessôa.

    Por Pedro Paulo Zahluth Bastos e Marcio Pochmann

    Leia mais...
  • Tucanos flertam com golpismo

    O ex-governador Alberto Goldman, coordenador da campanha de Aécio Neves em São Paulo, leva seu ódio antipetista ao paroxismo. Leiam com atenção o título de seu artigo mais recente, no site do PSDB: “O Brasil rejeitou o PT. Dilma não teria condições de governar o Brasil.” Do que está falando esse cavalheiro que um dia já foi de esquerda? Que o resultado eleitoral não deve ser acolhido? Que os tucanos irão desconhecer a vontade das urnas, a partir da noite do dia 26, agindo como a pior parte da oposição venezuelana e tentando virar a mesa?

    Por Breno Altman

    Leia mais...
  • Máfia do jaleco com o PSDB por menos médicos

    Os médicos brasileiros serão lembrados por seu papel nestas eleições. Não necessariamente pelas melhores razões. Desde a gritaria xenófoba com os cubanos do programa Mais Médicos até as recentes manifestações de ódio aos nordestinos (uma senhora sugeriu um holocausto na região) e com a ascensão do aecismo furibundo, os homens de jaleco se sentiram à vontade para berrar seu preconceito. O maluco que xingou Dilma nas redes sociais não é uma exceção. O corporativismo deu as caras de um jeito feio, sujo e malvado e desembocou no apoio da Associação Médica Brasileira a Aécio. Leia o artigo de Kiko Nogueira, do DCM.

    Leia mais...
  • Dilma Rousseff, com orgulho

    Ninguém pode contestar que atingimos a menor taxa de desemprego da história recente do país, uma das menores do planeta, apesar da crise internacional. Também é incontestável que o poder aquisitivo da população de baixa renda subiu consideravelmente no período de governo do PT. E, para mim, ética é, antes de mais nada, jamais ignorar quem sofre. Sou Dilma. Com orgulho e muito carinho por ela e pelo nosso povo.

    Por Herson Capri

    Leia mais...
  • Jornalistas mineiros lançam alerta ao povo brasileiro

    Cerca de 100 jornalistas de Minas Gerais manifestaram apoio a Dilma Rousseff, afirmando que as violações à liberdade de expressão e ao direito à informação atingiram um “nível intolerável nos governos de Aécio Neves”. Os jornalistas se reuniram na sede da Associação dos Fiscais da Fazenda de MG, em Belo Horizonte, aprovaram e divulgaram a seguinte carta a propósito da eleição do dia 26, apoiando Dilma Rousseff:

    Leia mais...
  • Privatizações: a Distopia do Capital

    Novo filme de Silvio Tendler será lançado no Circo Voador. Um dos cineastas que mais se importa e discute as questões do nosso tempo, Silvio Tendler apresenta seu novo filme Privatizações: a Distopia do Capital, nesta terça-feira, 21 de outubro, às 19:00h no Circo Voador. A entrada é franca. Uma iniciativa do diretor, da produtora Caliban e do Circo Voador de reunir pessoas para pensar o país já que estamos às vésperas de mais uma eleição extremamente importante para o Brasil. Após a exibição do documentário, bate papo com Silvio Tendler, Maria Juçá e Alessandro Molon.

    Leia mais...
  • Derrotar Aécio é tarefa da Classe Trabalhadora!

    Movimento Luta de Classes (MLC): Derrotar o PSDB é nossa tarefa! Estamos vivendo um momento importante da nossa conjuntura. Nessas eleições está em jogo a possibilidade da volta da direita reacionária no nosso país. É isso que a candidatura do Aécio representa, o que há de mais atrasado no Brasil. Arrocho salarial, avanço da terceirização, privatização, retirada de direitos da classe trabalhadora entre outros ataques. A exemplo dos meio milhão de demitidos durante as privatizações promovidas pelo FHC e defendidas pelo playboy Aécio. 

    Por Wilson Santos

    Leia mais...
  • Movimentos Sociais reafirmam apoio à Dilma

    Na quarta-feira, 15 de outubro, dezenas de organizações dos movimentos sociais, sindical e estudantil se reuniram no auditório da OAB-RJ fortalecendo o apoio e a luta pela reeleição de Dilma Rousseff. Com a presença do Ministro Chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto de Carvalho, no momento licenciado, os militantes lotaram o grande auditório e demonstraram um clima de muita confiança e disposição. O encontro objetivou fortalecer a unidade de luta e encaminhar ações concretas no estado, buscando ampliar a votação de Dilma no Rio de Janeiro, o que pode ser decisivo na conjuntura nacional.

    Leia mais...
  • Denúncia do golpe eleitoral em curso no Brasil

    Intelectuais e dirigentes de organizações populares fazem denúncia acerca de uma grave ingerência do imperialismo para manipular as eleições em nosso país. Neste momento um retrocesso tático (processo eleitoral brasileiro) pode significar um retrocesso estratégico em todo o continente latino-americano, ao aumentar a pressão do imperialismo que busca destruir os processos de mudanças e as conquistas obtidas pelos povos das regiões. O sonho do imperialismo é utilizar nosso país como plataforma de agressão contra os nossos vizinhos. Reeleger Dilma é defender o Brasil e a América Latina da intervenção direta do imperialismo norte-americano! Isolar os setores mais reacionário das oligarquias, impedindo-os de chegarem ao governo é a batalha dos próximos dias

    Leia mais...